Aspecto regulatório e competitividade é tema de evento da SLOBRAZ

A Câmara de Comércio Eslovênia–Brasil (SLOBRAZ) vem realizando eventos que têm como propósito discutir a questão da competitividade, com o intuito de promover o crescimento dos negócios. No mês passado, a discussão girou em torno do setor industrial e perspectivas para o futuro; no último evento, ocorrido nesta semana (29/4/19) em parceria com a Câmara de Comércio Espanhola, o tema foi: “Os desafios da competitividade e o novo papel do Inmetro”.

Para discorrer sobre o assunto, foram convidados a presidente, Angela Flôres Furtado, e o diretor de avaliação de conformidade, Gustavo J. Kuster, do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia). Durante os 90 minutos de apresentação, o público presente conheceu mais sobre o instituto, cuja função vai além da certificação. “O Inmetro atua como fomentador do empreendedorismo, da conformidade e da saúde técnica de tudo o que se produz e se comercializa aqui no Brasil”, disse Angela. Ela acrescentou que entre as atribuições do Inmetro encontram-se a da acreditação, que atesta se uma empresa possui a competência técnica e os valores certos para comercializar seu produto, tanto no mercado interno quanto no externo; a de regular e fiscalizar, e principalmente, a de promover desenvolvimento econômico.

Com um discurso transparente, o diretor Gustavo fez um diagnóstico do Inmetro mostrando o aumento do número de regulamentos nas últimas décadas, mas expondo também as deficiências existentes. Uma delas refere-se à baixa performance. Segundo Gustavo, apesar do número de regulamentos atuais, ele só cobre 12% do escopo regulatório, sendo que na Europa com um número menor é possível cobrir 100% do escopo. Essa é uma das metas que o novo modelo regulatório do Inmetro pretende cumprir. Para isso, este modelo propõe a desburocratização, a otimização e a simplificação administrativa. O intuito é que haja mais liberdade para a inovação tecnológica e para a facilitação do comércio com outros países. Dessa forma, o Inmetro visa contribuir para o crescimento do país.

A participação do público, cerca de 70 presentes na sede da Câmara de Comércio Espanhola em São Paulo, ampliou a discussão, com a menção de problemas como as barreiras regulatórias que dificultam o comércio exterior; o desalinhamento com as práticas internacionais e a falta de harmonia entre os diversos órgãos regulatórios brasileiros. São questões que não só fazem parte, mas que impactam o cotidiano de muitas empresas, e por causa disso, alguns participantes elogiaram o evento como uma oportunidade para elucidar dúvidas e buscar soluções.

Aproveitamos para agradecer a participação de todos que estiveram no evento e daqueles que contribuíram para sua realização, especialmente a parceria da Câmara Oficial Espanhola e Eurocâmaras. A Angela Flôres Furtado e Gustavo J. Kuster, agradecemos e parabenizamos pela excelente apresentação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *