Identidade eslovena é mantida pelos conterrâneos que vivem no exterior

A SGBN – Slovenian Global Business Network reuniu 65 participantes de cinco países, entre os quais autoridades eslovenas e empreendedores da Argentina e do Brasil pertencentes à comunidade eslovena, para promover a troca de experiências e a sinergia nos negócios. Como disse a ministra do Eslovenos pelo Mundo, Dra. Helena Jaklitsch: “Em ocasiões como esta, amizades são feitas e a identidade eslovena de nossos conterrâneos que vivem no exterior é mantida”.

Discursos de autoridades fizeram parte da abertura deste encontro online. A ministra e o embaixador e diretor-geral da Diplomacia Econômica e Pública, Me. Iztok Grmek, elogiaram a criação da SGBN, por ser um excelente canal para os empresários eslovenos cooperarem entre si e ajudarem uns aos outros a abrir novos mercados. Esse realmente foi o objetivo quando o Dr. Štefan Bogdan Barenboim Šalej e seus sócios Dr. Peter Kraljič – diretor emérito da McKinsey & Company – e o embaixador Aljaž Gosnar decidiram criar a SGBN. 

Os embaixadores da República da Eslovênia no Brasil e em Buenos Aires, Gorazd Renčelj e Alain Brian Bergant, respectivamente, deram continuidade à programação. Renčelj mencionou que as oportunidades de negócio entre a Eslovênia e o Brasil são promissoras, não só porque a política econômica protecionista brasileira que durou décadas está sendo deixada de lado, mas pelo acordo entre a União Europeia e o Mercosul, que precisa do apoio esloveno tanto quanto o livre comércio na região. Bergant apresentou os planos da Embaixada para os próximos anos, entre os quais a criação da Câmara de Comércio Eslovênia-Argentina, que futuramente pode vir a ser um membro da Eurocâmara Argentina; visitas de autoridades eslovenas como a ministra Dra. Helena Jaklitsch na celebração dos 30 anos da independência eslovena, do ministro de relações exteriores Dr. Anže Logar em 2021 e do primeiro ministro com a delegação econômica em 2022. 

Hernán Zupan, cônsul honorário da Eslovênia em Buenos Aires, assim como os demais empresários, falou sobre a sua empresa, a HZ Group, que começou com seu pai, que chegou à Argentina em 1948 e usou sua experiência na fabricação de embalagens de papelão. Atualmente a empresa possui 1.800 funcionários e é o principal fornecedor para as multinacionais Unilever, P&G, J&J e Pepsico, entre outras. 

O cenário econômico atual no Brasil foi apresentado pelo presidente da Slobraz e diretor da Hisense Gorenje do Brasil, Matjaž Cokan. Além do acompanhamento dos índices econômicos no período da pandemia, Cokan apresentou prognósticos para os próximos anos. Ao falar sobre a Slobraz, ele destacou sua fundação em 1991 por um grupo de empreendedores da comunidade eslovena de São Paulo, cujos negócios são referência no mercado até hoje – Drava Metais; Tecnowatt e Nasha, por exemplo. Nos projetos em andamento da Câmara, citou o mapa virtual incluindo os negócios comandados por eslovenos em todo o Brasil e a cesta de Natal com produtos típicos eslovenos. 

Na sequência, os empreendedores argentinos e brasileiros falaram sobre seu ramo de atuação: 

Bajda – Dois anos após chegar a Mendoza com seus sete filhos, Peter Bajda e seu filho mais velho, Pavel, abriram uma empresa para manutenção e montagem de tonéis grandes. Ao longo dos anos, os demais filhos juntaram-se a eles e passaram a trabalhar também na área de carvão e pisos de madeira. Nos anos 70, fundaram a empresa Bajda e suas subsidiárias. Martin Križ, genro de Pavel, representou a empresa no encontro, cujo foco nas últimas duas décadas têm sido os tonéis pequenos para bebidas alcóolicas, exportadas para vários países, entre os quais o Brasil. https://www.bajda.com.ar/ 

Briganti – Maxi Malovrh é o diretor da empresa fundada em 2003 e que produz artefatos em couro: sapatos, bolsas, cintos e jaquetas. Atualmente possui 10 lojas, oito em Buenos Aires e mais duas nos arredores. Em 2015, começaram as vendas por e-commerce e graças a isso, nos quatro meses em que as lojas estiveram fechadas por causa da pandemia, mantiveram o nível de vendas planejado. Nos próximos anos, pretendem abrir novas lojas e aumentar o e-commerce, inclusive para outros países. https://www.briganti.com.ar/ 

Hisense Gorenje do Brasil – Matjaž Cokan é diretor da Gorenje, um dos principais fabricantes de eletrodomésticos na Europa. Com cerca de 70 anos de experiência, a Gorenje está no Brasil desde 2012 e em 2018 passou a fazer parte do grupo Hisense. https://www.gorenje.com.br/ 

HZ Group – Atua há 70 anos na fabricação de papel e cartão, manufatura de adesivos e embalagem de cartão, plástico e outros materiais. Além das cooperações com importantes empresas do setor, a sueca Tetra Pak e a americana WestRock, nos últimos 10 anos a HZ Group expandiu seus negócios da Argentina para outros países da América Latina.  http://www.hzgroup.com.ar/

Latitude Consultores Associados – representada pelo cônsul da Eslovênia no Rio de Janeiro, Wanda Krajnc Alves, a Latitude presta consultoria financeira especializada em estruturação financeira de projetos, fusões e aquisições, estruturação de investimentos privados, e captação de recursos. http://latitudegestao.com.br/ 

Oblak – A segunda geração dessa empresa familiar festeja, neste ano, os 65 anos na fabricação de janelas e portas (de entrada e internas). A sede central localiza-se em Buenos Aires, em uma planta de 50.000 m2. Além da Argentina, estão presentes no Chile, no Uruguai, no Paraguai, na Bolívia e no Brasil, disse Tone Oblak.  https://www.oblak.com.ar/

Sonitron – Empresa de equipamentos para soldagem de plástico de Eng. Antonio Julio Svetlic. Fundada em 1980, localiza-se em São Paulo. Pioneira no mercado brasileiro de plásticos soldados ultrassônicos, a Sonitron possui uma linha de 8 mil equipamentos. http://www.sonitron.com/   

O encontro online teve duração de duas horas e foi conduzido pelo anfitrião e diretor da SGBN. Šalej lembrou a importância de se manter os vínculos culturais e de solidariedade, passá-los às gerações futuras e com isso, fortalecer a conexão com a Eslovênia.  Ele acrescentou: “apesar da situação difícil das companhias, elas se sairão bem por causa dos bons conhecimentos e da experiência. Não é difícil fundar uma empresa, difícil é perpetuar sua existência através das gerações. No nosso caso, o objetivo principal não é o lucro, mas a responsabilidade social que essas empresas garantem como um espaço para se trabalhar tanto para os eslovenos quanto para as pessoas dos países em que estão operando”. 

Faça o download das apresentações: Slovenian Global Business NetworkSlobrazBajdaLatitude Consultores AssociadosOblakSonitron, Briganti

Assista ao vídeo em nosso canal do YouTube. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *