Similaridades entre Pernambuco e Eslovênia marcam o Slobraz Talk

O oceano que separa Pernambuco e Eslovênia pode adquirir um significado diferente do que estamos acostumados. Em vez de distanciamento, ele pode se transformar em um sinal de aproximação. Isso devido ao projeto para que o porto de Suape, localizado no litoral sul de Pernambuco, torne-se um hub de distribuição no Nordeste para os produtos vindos da Europa e da Ásia, por meio do porto de Koper, na Eslovênia. E vice-versa. Esse foi um dos temas abordados no Slobraz Talk que recebeu o secretário de Cultura do Estado de Pernambuco, Gilberto de Mello Freyre Neto para falar sobre “Cultura e cooperação cultural: aproximações necessárias”, e que teve como moderador o cônsul honorário da Eslovênia em Pernambuco e diretor regional da Slobraz, Rainier Michael.

Durante o encontro online, Gilberto destacou a similaridade dos portos de Suape e Koper, que os tornam quase gêmeos, tanto pela centralidade de sua localização na região quanto pela escala de atuação, competindo com portos que atendem escalas maiores como o porto de Santos, no caso pernambucano, e o de Trieste (Itália), no esloveno. Por causa disso, apesar de serem portos modernos e com grande potencial, eles ainda lutam por maior visibilidade. 

Mas os portos não são o único ponto em comum entre Pernambuco e Eslovênia. Resgatando um pouco da história de ambos, Gilberto falou sobre a semelhança da renda produzida na Eslovênia e em Pernambuco. A base desse conhecimento, segundo ele, pode ter sido a mesma no passado, já que seu feitio foi trazido por freiras de ordens religiosas de origem belga, que ensinaram as mulheres da região Agreste a tecer a renda com o intuito de aumentar o orçamento da família nos meses de seca. Incorporada à tradição pernambucana, ele brinca que a renda já pertence ao Brasil.  

Gilberto, além de secretário, é produtor cultural com formação em administração de empresas e especialização em tecnologia da informação pela Universidade Federal de Pernambuco e em gestão cultural pela escola francesa Agecif. Neto do famoso antropólogo e sociólogo Gilberto Freyre, que escreveu o clássico Casa-Grande e Senzala, ele foi superintendente da Fundação que leva o nome do avô, criada com o intuito de promover o desenvolvimento econômico-social, científico e tecnológico da sociedade brasileira. Fazendo jus ao nome herdado, Gilberto deu uma aula de história do Brasil aos participantes do encontro online. Mostrando a evolução histórica e econômica do estado desde os tempos em que despontou como uma das regiões mais ricas por causa do ciclo do açúcar no século XVI; passando pelas invasões holandesas; tornando-se entreposto de piratas no século XVII – que fez de Pernambuco o maior butim de piratas de todos os tempos –, palco de revoluções contra o regime imperial, entreposto americano na Segunda Grande Guerra até chegar aos tempos atuais com a criação do Complexo Industrial e Portuário de Suape, Gilberto percorreu séculos de história, responsáveis pela formação do povo pernambucano. 

Não só o fato de ser formada por povos distintos, além de portugueses e espanhóis que era mais comuns no restante do país, Pernambuco sempre manteve contato com outros países por sua privilegiada localização.  Não é por acaso que o Estado possui mais de 40 representações diplomáticas, incluindo o posto consular norte-americano, o mais antigo em funcionamento ininterrupto no mundo. Gilberto de Mello Freyre Neto é um apoiador das causas diplomáticas, e para ele a cultura é uma ferramenta importante de integração. “É essencial que se busque dentro da nossa identidade cultural, dentro da nossa potencialidade econômica escalas de cooperação que façam sentido para que se tenha uma relação construída na confiança, na fraternidade, nos interesses comuns e de crescimento conjunto”, diz. 

A Eslovênia tem ganhado bastante visibilidade em Pernambuco nos últimos anos. O trabalho da Secretaria de Cultura do Estado feito em conjunto com o consulado esloveno tem promovido a troca cultural e possibilitado oportunidades para o crescimento das relações bilaterais. 

O vídeo do Slobraz Talk com o Gilberto de Mello Freyre Neto está disponível no canal do Youtube da Câmara de Comércio Eslovênia-Brasil. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *