SLOBRAZ promove discussão sobre competitividade da indústria brasileira

Na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), durante a manhã desta quinta-feira (28/3/19), foi realizado o evento organizado pela Câmara de Comércio Eslovênia–Brasil (SLOBRAZ) para discutir a “Competitividade e o futuro da indústria brasileira”. A palestra, proferida pelo Eng. José Ricardo Roriz Coelho – presidente da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast) e segundo vice-presidente da Fiesp – , foi uma verdadeira aula, de acordo com os participantes.

A mesa de discussão foi composta pelo palestrante Roriz; pela primeira embaixadora do Brasil na Eslovênia, Débora Vainer Barenboim-Šalej; pelo Dr. Agostinho Turbian (presidente da Global Council of Sales Marketing Latin America – GCSM); pelo Dr. Sérgio Volani Filho (vice-presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Materiais Explosivos e Agregados – Abimex); pelo Dr. Janos Mihaly Barna (vice-presidente da Câmara de Comércio Hungria–Brasil); pelo Dr. Roberto Paranhos do Rio Branco (Presidente da Câmara de Comércio India–Brasil) e por Matjaž Cokan, presidente da SLOBRAZ, que abriu o evento apresentando um vídeo sobre a Eslovênia e falando sobre a balança comercial Eslovênia–Brasil.

Na palestra com duração de cerca de 90 minutos, Roriz explanou sobre macrotendências mundiais para o futuro, dentre as quais, a mudança do centro de consumo para o leste asiático; oportunidades em setores como o agronegócio para alavancar a retomada do crescimento brasileiro; educação como chave para o desenvolvimento; indústria 4.0 e política industrial. A discussão, no entanto, destacou os problemas enfrentados pelo setor industrial brasileiro. Para ele, um dos principais é a tributação: “a carga tributária no Brasil é igual a do Reino Unido, só que lá a renda é maior e existe o retorno na forma de serviços públicos disponíveis à população”. Outras dificuldades citadas foram a burocracia, o acesso e custo do crédito e a baixa qualidade da infraestrutura. As mudanças, acrescentou ele, são necessárias: equilíbrio fiscal, reforma tributária, reforma monetária e juros mais baixos, redução do spread bancário e melhoria da infraestrutura. O que atrairia novos investimentos, maior produtividade e maior competitividade à industria brasileira.

O apoio do presidente honorário da Câmara de Comércio Eslovênia–Brasil, Dr. Štefan Bogdan Barenboim Šalej, foi fundamental para a realização do evento, feito em parceria com a Fiesp, o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), Abimex, GCSM, Câmara de Comércio India–Brasil, Câmara de Comércio Hungria–Brasil, Winners e América Economia, e com o apoio institucional da Embaixada da Eslovênia no Brasil e do embaixador Alain Brian Bergant.

Com mais de 60 pessoas, dentre os presentes no evento estavam ainda, o cônsul honorário da Eslovênia do Estado de São Paulo, Octávio Tavares de Oliva Filho; o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae–SP, Dr. Tirso de Salles Meirelles; associados da SLOBRAZ; integrantes do Consulado Geral da Alemanha, da República Tcheca e da Rússia; a Câmara do Comércio, Indústria e Turismo Brasil–Eslováquia; representantes da comunidade eslovena e empresários.

“A SLOBRAZ pretende realizar mais eventos como esse regularmente”, disse o presidente Matjaž Cokan. “É muito importante que discussões desse tipo ocorram, pois só com o conhecimento das dificuldades é possível fazer mudanças para que haja crescimento dos negócios e para nos tornarmos mais competitivos”, completou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *